Reflorestamentos

Segundo o Inventário Florestal Nacional no Estado do Ceará – coordenado pelo Serviço Florestal Brasileiro e executado em parceria com o governo estadual, por meio da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE) – o Ceará tem 57% do seu território coberto por tipologias consideradas florestais, o que equivale a 8,5 milhões de hectares. O levantamento constatou ainda que cerca de metade das árvores mensuradas foram consideradas sadias. 14% das árvores encontravam-se mortas em pé e 35% apresentaram algum tipo de comprometimento da sanidade.

 

Oitenta e oito por cento (88%) desta cobertura florestal remanescente é composta por vegetação de Caatinga, predominante no semiárido cearense, ambiente suscetível a desertificação, como resultado da degradação do solo, dos recursos hídricos e da biodiversidade, especialmente no que diz respeito a supressão de vegetação nativa. Atualmente, 100% do território do Estado do Ceará é suscetível à desertificação, sendo 11,45% deste percentual considerado como área fortemente degradada, conforme dados de 2015 obtidos pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE).

 

AÇÕES DE REFLORESTAMENTO REALIZADOS PELA SEMA:

FLORESTAMENTO, REFLORESTAMENTO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO COCÓ:

Visa a reabilitação e recuperação de áreas degradadas no Parque Estadual do Cocó mediante a parceria público-privado. São atividades da referida ação o plantio de 1.000 mudas na mata ciliar do rio Cocó em cooperação com a Unimed Fortaleza e o plantio de 10.000 mudas anuais para o quadriênio 2017-2021 em cooperação com o Grupo C. Rolim Engenharia.

 

FLORESTAMENTO, REFLORESTAMENTO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PACOTI.

Possui como produto o reflorestamento de 25ha de Áreas de Preservação Permanente (APP’s) situadas na bacia hidrográfica do rio Pacoti, bem como a construção de uma unidade de produção de mudas nativas na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. (Campus das Auroras) e a ampliação do viveiro de mudas nativas da Apa da Serra de Baturité.

 

FLORESTAMENTO, REFLORESTAMENTO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CEARÁ.

Possui como área-alvo, áreas suscetíveis a incêndios florestais no interior da poligonal do Parque Estadual Botânico do Ceará. Atualmente é subsidiada por ações de neutralização de carbono da Unimed Fortaleza, com o plantio de 1.000 mudas nativas/ano, além do plantio de 400 carnaúbas pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF).

 

FLORESTAMENTO, REFLORESTAMENTO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JAGUARIBE.

Em fase de planejamento, esta ação interinstitucional, que possui como componentes a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) e a Companhia Hidro Elétrica do Rio São Francisco (CHESF), objetiva a recuperação de 32ha de áreas degradadas situadas na bacia hidrográfica do rio Jaguaribe.

 

Mediante o exposto, com o intuito de ampliar o índice de cobertura florestal do Estado do Ceaŕá, é que foi criado, no âmbito do Programa Ceará Mais Verde, o Projeto de Gestão Integrada de Florestamento, Reflorestamento e Educação Ambiental do Estado do Ceará.

 

 

 

 

 

 

 

 

OBJETIVO GERAL

Promover ações integradas entre o setor público e privado, com o intuito de conservar, recuperar, ampliar e proteger a cobertura vegetal e os solos do Ceará, assegurando uma melhor qualidade ambiental.

 

OBJETIVO ESPECÍFICO

Desenvolver e executar projetos de florestamento e reflorestamento no estado do Ceará;

Implementar e estruturar viveiros florestais visando a produção de mudas;

Realizar curso de formação de viveiristas e de gestores de viveiros;

Implementar projeto de identificação da flora nos parques estaduais;

Implementar projeto de incentivo ao plantio de espécies nativas;

Desenvolver e executar projeto de educação ambiental.