FLORA DO CEARÁ

A flora e vegetação do estado do Ceará foram alvos de vários estudos desde meados do século XVII. O primeiro cientista a percorrer o território cearense com o intuito de obter informações sobre as espécies vegetais foi o naturalista e matemático alemão Georg Marggraf, também conhecido como George Marcgraf, que, iniciando suas pesquisas sobre o sertão nordestino, esteve no estado entre junho e agosto de 1639. Entretanto, a primeira obra focando, exclusivamente, as plantas do Ceará foi publicada em 1818 pelo naturalista brasileiro João da Silva Feijó, sendo considerado o estudioso pioneiro da natureza cearense. O livro intitulado “Collecção descriptiva das plantas da capitania do Ceará” é resultante de pesquisas desenvolvidas pelo referido naturalista nos anos 1814-1815.

 

Desde então, outros naturalistas, botânicos, ecólogos e fitogeógrafos de renomes e de diferentes nacionalidades, dentre eles Prisco Bezerra, Afrânio Gomes Fernandes, Edson Paula Nunes e Maria Angélica Figueiredo, desenvolveram estudos que contribuíram para o atual conhecimento das espécies que compõem a flora do Ceará. Destaca-se, ainda, a inestimável importância dos herbários (coleções de plantas secas) e dos taxonomistas (especialistas que estudam os diferentes grupos de plantas) para a ampliação do conhecimento sobre a flora e conservação da biodiversidade brasileira.

 

A lista de espécies vegetais com flores (angiospermas) aqui apresentada é uma versão atualizada da disponível no e-book “Diversidade de Angiospermas do Ceará”, lançado em dezembro de 2020 pelas Edições UVA. Sob a coordenação e colaboração de pesquisadores da UFC, UVA, UECE e URCA, constitui o segundo inventário florístico do estado do Ceará. Merece destacar que foram consultadas as bases de dados CRIA (speciesLink), Flora do Brasil 2020, Reflora, SiBBr e GBIF, abrangendo 39 herbários nacionais e nove estrangeiros.

 

Na data do seu lançamento, a Lista de Angiospermas do Ceará é composta por 2.465 espécies, pertencentes a 890 gêneros e 153 famílias. Para cada táxon é indicado, quando disponível, o nome vernacular (popular). A referida lista será atualizada à medida que as espécies sejam renomeadas, indicados novos registros de ocorrência ou descobertas novas espécies no estado. Ressaltamos que, nesse primeiro momento, o inventário se restringe às angiospermas. Um grupo de trabalho com pesquisadores de várias universidades está sendo formado para levantar e compilar dados sobre espécies de Algas, Briófitas e Samambaias e Licófitas registradas no Ceará.

 

 

 

Acesse em:

 

 

Essa iniciativa faz parte do Programa de Valorização de Espécies Vegetais Nativas (Lei 16.002, de 2 de Maio de 2021) e do projeto Flora do Ceará: conhecer para conservar. Além disso, é parte integrante do Programa Cientista Chefe (Lei 17.378, de 4 de Janeiro de 2021) de Meio Ambiente no âmbito do projeto Ciência e Inovação para Políticas Públicas.

 

Sob a supervisão do Programa Cientista Chefe do Governo do Estado do Ceará, esse trabalho é o ponto de partida para a Lista Vermelha da Flora Ameaçada de Extinção do Ceará, que já está em fase de elaboração. O Inventário da Flora do Ceará é um marco histórico para o estado e tem como objetivo fomentar a melhoria de pesquisas científicas, estudos e relatórios de impacto ambiental, dentre outros, permitindo conhecer com mais acurácia a flora estadual, a proteção dos recursos naturais e fundamentando políticas públicas de proteção à biodiversidade.

 

O Inventário da Flora do Ceará tem caráter ativo e de melhoria contínua. Esse aspecto é relevante pelo dinamismo da ciência, pela extensão territorial do estado, novos trabalhos de campo, realização de monografias taxonômicas e pelo grau de inovação e atualização dos bancos de dados online. Assim, sugestões de melhorias no inventário (por exemplo, exclusão ou inclusão de espécies) podem ser feitas e serão bem-vindas. Se tiver alguma sugestão ou contribuição, favor enviar e-mail para o Programa Ceará Mais Verde (cearamaisverde@sema.ce.gov.br), Coordenadoria de Biodiversidade (cobio@sema.ce.gov.br) e o e-mail da Profa. Iracema Loiola (coordenadora do projeto) (iloiola@ufc.br), explicando a sugestão com a devida fundamentação (referências bibliográficas, fotos ou evidências). Encorajamos essa colaboração, que faz parte do processo democrático de construção do conhecimento científico. Sugerimos também indicar localidade onde a espécie referida ocorre, para futura coleta de espécimes pelos pesquisadores das instituições colaboradoras nesse projeto, visando a inclusão nas coleções científicas presentes no estado e contribuindo para um melhor registro da nossa flora.

 

 

Como citar esta lista:

LOIOLA, M.I.B.; SILVA, M.A.P.; RIBEIRO, R.T.M.; SAMPAIO, V.S.; SOARES NETO, R.L.; SOUZA, E.B. 2021. Lista de Angiospermas do Ceará. Fortaleza: Secretaria do Meio Ambiente do Ceará. Disponível em https://www.sema.ce.gov.br/flora-do-ceara/. Acessado em:

 

Equipe Técnica:

Dra. Maria Iracema Bezerra Loiola – (Universidade Federal do Ceará)

Coordenadora Geral

Pesquisadores Colaboradores

 

Dra. Maria Arlene Pessoa da Silva – (Universidade Regional do Cariri)

 

Dra. Rayane de Tasso Moreira Ribeiro – (PPGBio / Universidade Federal Rural de Pernambuco)

 

Dra. Valéria da Silva Sampaio – (Universidade Estadual do Ceará)

 

Dr. Raimundo Luciano Soares Neto – (Universidade Federal do Ceará)

 

Dr. Elnatan Bezerra de Souza – (Universidade Estadual Vale do Acaraú)

 

 

Galeria de fotos: